A Grande Família

Suposição sobre a Origem dos Mattar




Toda a investigação começou quando pesquisei os ancestrais de minha querida e amada mãe Alzira Mattar Garcia (irmã do pianista Pedrinho Mattar).

Seu pai (João Augusto Mattar, meu avô, advogado) vem da família Mattar e sua mãe (Olamina Mussi Mattar, minha avó) vem da família Mussi.

A "bagunça" começa quando descobrí que os pais de minha bisavó são também Mattar (!). Dizem que minha avó tinha o nome de solteira Olamina Mattar Mussi e, quando se casou com João Augusto Mattar ao invés de seu nome ficar Olamina Mattar Mussi Mattar foi reduzido para Olamina Mattar Mussi. Ou seja, O Antônio Mussi devia conhecer os Mattar da família de sua esposa (Elmoza Mattar Mussi, minha bisavó).



Em determinado momento descobrí que meu tio Juca (Afif João Augusto Mattar, irmão mais velho de minha mãe) gostava muito de fotografia e fez um estupendo trabalho que resultou em uns 14 álbuns (numerados) repletos de fotografias de seus parentes. Em muitas das páginas dos álbuns haviam anotações indicativas.

Tenho uma vaga lembrança (de quando era criança) do tio Juca me mostrando alguns desses álbuns e me lembro dele me mostrar um deles que continha fotos montadas como em uma árvore genealógica.

Há algum tempo atrás consegui esses álbuns com meu primo (João Augusto Mattar Neto), scanneei o que pude e coloquei no site.

Infelizmente não encontrei (ainda) os álbuns números: 1, 4, 6 e 9. Suspeito que no álbum número 1 deve residir essa árvore feita por ele e que pode identificar mais parentes.



Nesses álbuns existem várias fotos de João Augusto Mattar (meu avô, pai de minha mãe) com Antônio Mussi (meu bisavô, pai da mãe da minha mãe).

Em diversas entrevistas que fiz me foi reportado que eles eram amigos. Como eram do Líbano é razoável supor que a amizade vinha de lá e, eventualmente, morassem próximos.



Ainda nos álbuns do tio Juca existe uma impressionante foto que mostra o velório de uma pessoa não identificada mas em que constam pessoas identificadas: Maria (Mattar), mãe de João Augusto Mattar (meu avô), Badia (Mattar) irmã dele.

A criança está identificada como Assad (suposto irmão de João Augusto Mattar).

Ocorre que, nas minhas pesquisas ninguém ouviu falar desse irmão de meu avô (suposto tio de minha mãe).

Em abril de 2012, através de minha prima de 3o grau Suely Mattar, conheci Rahuf Mattar que me disse que Calil Bussad Mattar (pai de meu avô) era irmão de Assad Mattar.

Devido à coincidência dos nomes imagino o possível diálogo entre o tio Juca e seu pai (João Augusto Mattar) quando, imaginativamente, esse último possa lhe ter entregue essa foto:

"Juca, essa é Badia minha irmã, esse é Assad meu tio e essa é Maria minha mãe."

Ainda imaginando, o diálogo poderia ter sido:

"Juca, essa é Badia irmã do "babai" (ele mesmo), esse é Assad irmão do "babai" (o pai dele) e essa é Maria irmã do "babai" (ele mesmo)." (que imaginação !!!)

Assim, nessa suposição o tio Juca poderia ter entendido errado e identificado Assad como a criança e não o adulto em pé.

Sendo assim, suponho que o adulto em pé seja Assad Mattar ! (irmão do papai do papai do tio Juca)

A criança pode ser o próprio João Augusto Mattar meu avô.

E o falecido ?

Meu melhor palpite, devido à expressão de dor de Maria (a mãe), Badia (a filha) e Assad (o irmão) é que o falecido seja o próprio Calil Bussad Mattar meu bisavô !

Ainda em entrvistas que fiz, meu avô (João Augusto Mattar) veio para o Brasil junto com Antônio Mussi, por volta de 1890 com cerca de 5 anos depois da morte do pai.

Se for isso essa impressionante foto deve ser de cerca de 1890 ainda no Líbano.



Ouví falar, também que:

  • "Antônio Mussi fora amigo de Calil Bussad Mattar !"
  • "Antônio Mussi também se chamava (!) Masa Mussi Ainetti."
  • "Antônio Mussi foi quem trouxe todos os parentes (inclusive os Mattar)"
  • "Antônio Mussi morava em uma aldeia chamada Ainetti"
  • "Masa é Mussi em árabe"
Então suspeito que Antônio Mussi veio para o Brasil com:

  • Sua família (Mussi) que se estabeleu em Jaú
  • A esposa e os filhos do falecido Calil Bussad Mattar (de quem descendí)
  • Assad Mattar (irmão de Calil Bussad Mattar) e/ou seus filhos (de quem Suely Mattar descendeu)
  • Outros irmãos de de Calil Bussad Mattar que possam ter gerado outras descendências.

    Aqui cabe um "parênteses" pois minha suspeita se deve pelos seguintes exemplos:

    • Tufik Mattar, pai de Gladstone Mattar, foi primo de Elias Assad Mattar, filho de Assad Mattar, irmão de Calil Bussad Mattar, ou seja, Assad e Calil podem ter tido outro irmão !!!!
    • Rubens Prestes Mattar (Bequinho) e sua esposa Edméa foram padrinhos de casamento de meus pais. Eram pais de Sérgio Mattar e amigos de João Augusto Mattar (meu avô). Podem ter sido parentes !!!!
    • Ligia C. Mattar disse: "Emilio Mattar era primo irmão do meu pai (Victor Mattar)", ou seja pode ter outro irmão por aí !!!!
    • Haja Mattar !!!!
Ou seja, a origem de grande parte dos Mattar no Brasil pode (vejam bem, pode) estar relacionada com Antônio Mussi !!!!!.



Como dizem que Antônio Mussi morava em uma aldeia chamada Ainetti, passei a procurar no Google Maps (bendito Google Maps) uma cidade com esse nome e suas variações perto de Hasbaya (pois muitos parentes disseram isso).

Procurando, encontrei o local Aïn Et Tine !

Imaginem seu Antônio Mussi chegando ao Brasil por volta de 1890 e dizendo, em árabe, para o escrivão sei lá de onde, "Eu sou Massa de Aïn Et Tine". Para "virar" "Masa Ainetti" não seria difícil !



Aïn Et Tine fica a uns 6 km em linha reta de Hasbaya !

Teoricamente daria uma caminhada de pouco mais de uma hora.



Aïn Et Tine se parece como uma aldeia (imaginem no final do século XIX !).

Ouví falar de vários parentes que disseram ter ido para Hasbaya e não encontrado muita coisa por lá.

Será porquê os Mattar são de Aïn Et Tine e não de Hasbaya ????


A Grande Família
Envie informações paraEnvie informações para:
André Garcia
(11) 9128-1479
andre.garcia@trixtec.com.br
com A GRANDE FAMÍLIA no campo do assunto
Clique aqui para acessar o site da Grande Família
(última alteração desta página: 18/04/12)